Penitenciária Feminina do DF terá linha de produção de estofados

Objetivo é fortalecer política pública de ressocialização das detentas, por meio da capacitação técnica, para ampliar as oportunidades de acesso ao mercado de trabalho após cumprimento da pena

Penitenciária Feminina do DF terá linha de produção de estofados

Cibele Moreira Marcelo Ferreira/CB/D.A. Press) (crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A. Press)

O Executivo local inaugurou, nesta terça-feira (10/8), uma oficina de produção de estofados e capas de sofás na Penitenciária Feminina do Distrito Federal (PFDF). O objetivo da iniciativa é fortalecer a política pública de ressocialização das detentas, com capacitação técnica para ampliar oportunidades de acesso ao mercado de trabalho de quem termina de cumprir a pena. A criação da linha de produção na Colmeia é resultado de uma parceria do governo distrital com a empresa Montreal Montadora de Móveis, responsável pelo grupo Novo Mundo. Inicialmente, cinco mulheres serão capacitadas e contarão com uma bolsa de ressocialização de R$ 825. Elas trabalharão na unidade prisional, onde a empresa instalou um polo de produção. O contrato terá duração de um ano. Em agenda nesta terça-feira (10/8), durante evento de sanção da lei que cria o Cartão Gás, Ibaneis Rocha (MDB) comentou sobre a proposta: "É muito importante ter consciência de que as pessoas que estão presas, em um determinado momento, vão sair. E, se elas vão sair melhor ou pior, isso vai depender do que nós fizermos por elas", declarou. Mais cedo, pelas mídias sociais, o governador comentou que "a verdadeira ressocialização de presos se dá pelo trabalho". Ele acrescentou que isso leva dignidade à população encarcerada e "capacitação para a hora de voltar ao mercado de trabalho". A Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso (Funap) tem 79 contratos desse tipo em vigência, envolvendo órgãos públicos, privados e o terceiro setor. As ações permitem empregar reeducandos dos regimes fechados, semiaberto e aberto. Em 2021, mais de 3 mil internos entraram no mercado de trabalho. Desses, 1,8 mil estão com contratos ativos. Chamamento público Em 6 de janeiro, a Montreal Montadora de Móveis respondeu a um chamamento público aberto pela Funap em parceria com a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus). O edital convocava empresas interessadas em usar os espaços das unidades prisionais para promover a capacitação profissional e a contratação de presos dos regimes fechado e semiaberto. O edital de chamamento segue aberto para outras empresas que queiram formalizar parceria com o governo local. Representantes de empresas que quiserem participar devem procurar a sede da Funap, no Trecho 2 do Setor de Indústria e Abastecimento (SIA).