Mês da Mulher: GDF tem 65% dos cargos ocupados por elas

O calendário “Março Mais Mulheres” traz ações e programas voltados para a proteção e combate à violência de gênero

Mês da Mulher: GDF tem 65% dos cargos ocupados por elas

No dia internacional da Mulher, comemorado todo dia 8 de março, o Governo do Distrito Federal (GDF) promoveu um evento no Palácio do Buriti em homenagem a essa data e divulgou o calendário de ações voltadas às mulheres para o ano de 2022, criado em conjunto com a Secretaria de Estado da Mulher (SMDF). Na ocasião, foi ressaltado pela primeira-dama do DF, Mayara Noronha Rocha, que 65% dos cargos na gestão atual são ocupados por mulheres.

Mayara Rocha, que também é líder da Secretaria de Desenvolvimento Social, explicou porque 8 de março é uma data simbólica: “Quando a gente fala de números, vemos mais mulheres em lugares de poder. A sensibilidade suprema foi concedida a nós, a gente vive uma mistura de culpa mas também temos a vontade de ser tudo, ser a protagonista no seu mercado ou dentro do seu lar. É preciso que, apesar de todas as disputas, sejamos consideradas o elo de paz e amor”. A primeira-dama também falou sobre os projetos da gestão que beneficiam diversas mulheres chefes de família, como o Cartão Creche e o Cartão Material Escolar, que para ela, traz dignidade e uma melhor condição de vida a tantas famílias.

O governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), presente na cerimônia, declarou sua admiração a todas as mulheres e agradeceu pela contribuição que elas dão ao seu governo: “Só tenho a agradecer a todas as minhas secretárias, servidoras e procuradoras. Tive a honra de saber que meu gabinete é predominantemente feminino, são 60 mulheres comigo e agora entendi porque as coisas andam dando certo, pela competência delas. Queremos dar instrumento a elas e trabalhar ao lado delas. Me relaciono com muito mais facilidade com esse público, que tem mais sensibilidade. Contem comigo para continuar nessa batalha”.

Março Mais Mulheres 2022

O calendário “Março Mais Mulheres” traz ações e programas voltados para a proteção e combate à violência de gênero, além da promoção da saúde e o incentivo à autonomia econômica da mulher. Também serão realizadas avaliações de casos e o encaminhamento de mulheres para os serviços especializados, como acolhimento, triagem e apoio psicossocial.

Os programas para o mês da mulher incluem aulas de defesa pessoal, informática, dança e capoterapia, atendimento às regiões rurais com oficinas de autocuidado e desenvolvimento pessoal, passeio ciclístico, seminários sobre produtividade e empreendedorismo, talk show, unidade móvel com roda de conversa, entre outros. Durante os 30 dias, o JK Shopping recebe também o Espaço Casa da Mulher Brasileira, que evidencia as ações de combate e divulga os projetos da Secretaria da Mulher.

A secretária da Mulher, Erick Filippelli, ainda divulgou que serão construídas mais 4 unidades da Casa da Mulher Brasileira no DF para aumentar a rede de suporte e lembrou das conquistas alcançadas até o momento. Em 2019, o orçamento da pasta era de cerca de R$1,8 milhão e agora, subiu para mais de R$34 milhões, disponibilizados para colocar os projetos necessários em prática. De 2019 até o período atual, a Casa Abrigo atendeu 762 mães e filhos, 8.452 mulheres receberam assistência na luta contra a violência e 35.114 mulheres foram atendidas pela unidade móvel itinerante, que roda por todas as regiões administrativas.

“O governador Ibaneis me ensinou que não deveríamos olhar para o retrovisor e aprendemos ao longo da jornada que é importante celebrar nossas vitórias e nos unirmos”. Contou a secretária Ericka Fillippeli. Quando falou sobre suas inspirações, citou a sua própria mãe, que depois de descobrir uma doença grave não pôde mais trabalhar. Quando Ericka viu que a realidade de outras mulheres era igual a de sua mãe, encontrou forças para lutar: “Mulheres transformadoras e que estavam lutando também. Descobri ali que eu poderia ver o sonho da minha mãe acontecer por essas mulheres”, finalizou.

Também participaram do evento no Buriti as secretárias Hélvia Paranaguá (Educação), Vanessa Mendonça (Turismo), Gisele Ferreira (Esporte e Lazer) e Marcela Passamani (Justiça e Cidadania), além da presidente da Emater, Denise Fonseca, a procuradora Ludmilla Galvão, o vice-governador Paco Britto, sua esposa Ana Paula Rofy, o chefe da Casa Civil, Gustavo Rocha, a deputada distrital Jaqueline Silva e administradores regionais.

Saiba Mais

O Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF (IGES), divulgou nessa terça-feira (8), o número de atendimentos realizados exclusivamente em mulheres no ano de 2021 e 2022, até o momento atual, com dados das UPAs, do Hospital de Base e do Hospital Regional de Santa Maria. Ao todo, foram realizadas 7214 mamografias em 2021 e 881 em 2022. Mais de 19 mil mulheres recorreram ao Banco de Leite em 2021 e em 2022 foram 2.858, até agora.

Cerca de 4,5 mil mulheres deram à luz nessas instituições entre esse ano e o ano anterior.

Com relação ao exame US Transvaginal, foram 3.841 entre 2021 e 2022. O CEPAV do HRSM realizou 1.996 atendimentos. No que diz respeito aos atendimentos gerais, o Hospital de Base realizou 300.180 e o HRSM realizou 47.698.