Estudo sugere que primeiro caso de Covid-19 ocorreu em outubro de 2019

esquisa publicada na revista Plos Pathogens afirma que o vírus chegou a outros países meses antes dos primeiros registros oficiais de casos

Estudo sugere que primeiro caso de Covid-19 ocorreu em outubro de 2019

Pesquisadores da Universidade de Kent, no Reino Unido, afirmam que o novo coronavírus pode ter começado a se espalhar na China entre outubro e novembro de 2019, ou seja, meses antes da confirmação do primeiro caso na província de Wuhan. O estudo foi publicado nessa quinta-feira (24/6), na revista PLOS Pathogens. Usando modelos da ciência da conservação para estimar o surgimento de casos anteriores aos oficiais, foi possível chegar a 17 de novembro como a data mais provável para o surgimento do vírus Sars-CoV-2 na China. O primeiro caso, no entanto, só foi registrado oficialmente em dezembro de 2019. Mais sobre o assunto Formatura em Wuhan (4) Saúde Com epidemia sob controle, Wuhan promove aglomeração de 11 mil pessoas Coronavírus Saúde EUA e UE querem nova investigação sobre laboratório de Wuhan Cientista com mascara e EPI examina amostra de coronavirus Saúde Cientistas de Wuhan tiveram atendimento médico antes do surto de Covid chineses de wuhan visitam The Zoo após quarentena Saúde Para OMS, não há provas de que a pandemia de Covid-19 começou em Wuhan Ainda segundo o estudo, o vírus já teria se espalhado globalmente em janeiro de 2020. Na França, por exemplo, o primeiro caso de Covid-19 foi registrado em 25 de janeiro de 2020, mas, ao revisar os registros médicos de pacientes em unidades de terapia intensiva (UTI) com sintomas semelhantes à influenza, admitidos entre 2 de dezembro de 2019 e 16 de janeiro de 2020, identificou-se um paciente que havia ido a um pronto-socorro em 27 de dezembro. PUBLICIDADE Nos Estados Unidos, o material genético do vírus foi detectado em um teste RT-PCR retrospectivo de uma mulher que adoeceu em 31 de janeiro de 2020 e morreu em 6 de fevereiro, mais de três semanas antes do primeiro caso confirmado no país, em 26 de fevereiro. “Isso sugere uma disseminação muito mais precoce e rápida do que é evidente nos casos confirmados”, escreveram os autores do estudo. Os cientistas destacam que, apesar de os primeiros casos notificados terem sido relacionados ao mercado de frutos do mar de Huanan, na província de Wuhan, os casos rastreados retrospectivamente não têm conexão com o local, o que sugere que o novo coronavírus já estava circulando antes de chegar ao mercado.