Creches públicas do DF voltam às aulas presenciais na próxima segunda-feira

Mais de 22,9 mil crianças de até 5 anos poderão voltar às salas de aula nas 122 instituições de ensino a partir de segunda-feira (28/6). Secretaria de Educação do Distrito Federal publicou cartilha com orientações para equipes das creches

Creches públicas do DF voltam às aulas presenciais na próxima segunda-feira

Samara Schwingel postado em 25/06/2021 18:47 / atualizado em 25/06/2021 18:48 (crédito: Marcelo Casal Jr/ABr) (crédito: Marcelo Casal Jr/ABr) Está marcado para a próxima segunda-feira (28/6) o retorno às aulas presenciais em creches públicas do Distrito Federal. Atualmente, há 122 instituições desse tipo vinculadas à Secretaria de Educação (SEDF). A primeira semana será de ambientação, acolhimento dos profissionais e preparação para o retorno das crianças. Na segunda-feira seguinte (5/7), as 22.967 meninos e meninas de até 5 anos voltam às atividades presenciais. "É um momento de muita alegria para todos nós, sobretudo para as famílias, que podem colocar o que têm de mais precioso na vida aos cuidados das (creches) parceiras, com segurança. Passamos pela fase da suspensão das atividades e, agora, temos outro desafio pela frente: acolher nossas crianças, que estão no começo da trajetória educacional e têm direito ao que há de melhor, a um ensino gratuito e de qualidade", afirmou o secretário de Educação, Leandro Cruz. A SEDF elaborou um guia com orientações de retorno às atividades presenciais nas unidades educacionais parceiras. As equipes das creches devem abrir canais de comunicação com pais, mães e responsáveis legais de modo a evitar aglomeração, proporcionar conforto emocional, além de bem-estar aos alunos. PUBLICIDADE Se alguma criança apresentar sintomas de gripe ou resfriado, como febre e mal-estar, ou da covid-19, ela deverá permanecer com atividades remotas. A família terá de procurar uma unidade de saúde e comunicar, também, a escola. Se a detecção dos sinais ocorrer na creche, será necessário garantir o isolamento do estudante, com distanciamento dos demais e avisar a família do aluno. Da mesma forma, profissionais da educação que apresentarem sintomas deverão permanecer em trabalho remoto e procurar uma unidade de saúde. Crianças, famílias e funcionários que tiveram contato com pessoas com suspeita de covid-19 deverão ficar sob monitoramento. Confira algumas das orientações do documento elaborado pela Secretaria de Educação: Manutenção do distanciamento; Uso de máscaras para crianças a partir de 3 anos; Troca da máscara a cada três horas; Verificação de temperatura; Organização dos horários de entrada e das refeições, para evitar aglomeração; Garantir disponibilidade de produtos de higienização em todos os ambientes; Proibir compartilhamento de brinquedos. Com informações da Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEDF)