Árvores e flores são um atrativo à parte na capital

Na época da construção, praticamente 90? vegetação foi retirada para erguer Brasília; plantas foram repostas ao longo dos anos e hoje a cidade é um verdadeiro jardim

Árvores e flores são um atrativo à parte na capital

Rafael Secunho, da Agência Brasília | Edição: Rosualdo Rodrigues APP BRASÍLIA 62 ANOS Facebook Encaminhar

“O Plano Piloto é a região administrativa com o maior número de árvores. A gente observa que em outras RAs, ainda pouco arborizadas, a temperatura chega a 2ºC a mais na mesma hora do dia” Raimundo Silva, chefe do DPJ Ao completar 62 anos de idade, Brasília carrega o título de uma das cidades mais arborizadas do mundo. São atualmente 5,5 milhões de árvores em todo canto da capital. Muito se fala nos ipês e seus cerca de 250 mil exemplares, que encantam moradores e quem passa pela cidade. Mas Brasília vai muito além disso. A variante de espécies é grande e suas flores rosas, roxas e brancas trazem alegria ao “quadradinho”. Segundo o Departamento de Parques e Jardins (DPJ) da Novacap, são em torno de 200 tipos de árvores pelo Distrito Federal. Um trabalho feito ao longo de décadas, para devolver o verde à capital criada por Juscelino Kubitschek. Paineira rosa, uma das muitas espécies que enfeitam Brasília e também trazem sombra, purificam o ar e amenizam o calor | Fotos: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília “Na época da construção da cidade, se retirou praticamente 90% da vegetação existente para erguer Brasília. E havia a grande preocupação em repor tudo isso”, explica o chefe do DPJ, Raimundo Silva. Ele revela que para moldar a floresta urbana que compõe o DF, a Novacap planta 100 mil espécies nativas do cerrado todos os anos. 5,5 milhões é o número de árvores hoje existentes na capital Plantio às pressas No início, foi preciso acelerar essa meta. Quando da inauguração da cidade, lembra Silva, o “jardineiro da capital” e ex-funcionário da companhia Francisco Ozanan se virou para enfeitar a tradicional W3 Sul. “As mudas, na época, eram trazidas do Rio de Janeiro e os olhares voltados para a W3. Daí, Ozanan e sua equipe fizeram a arborização da avenida em uma noite para deixar tudo certo para inauguração”, recorda Silva, que é biólogo e técnico agrícola. Com o passar dos anos, as quaresmeiras, cambuís, paineiras, jacarandás do cerrado, cagaitas, bauínias (patas de vaca) e outras foram crescendo pela capital. Cada uma florindo a seu modo e sua época. “Mas ao longo dos 12 meses do ano, temos espécies diferentes florindo para embelezar nossa cidade”, garante o técnico da Novacap. As sementes para o plantio são trazidas de um raio de até 500 km de Brasília. Grande parte das mudas é cultivada no Viveiro II da Novacap, situado no Setor de Oficinas Norte (SOF Norte). O Parque da Cidade é um dos locais com a arborização mais diversa em toda Brasília. Imensos cambuís produzem sombra em seus estacionamentos Amenizar a temperatura Vale lembrar que árvores não só ornamentam, mas trazem sombra, purificam o ar e são responsáveis por amenizar o calor, entre outros benefícios. “O Plano Piloto é a região administrativa com o maior número de árvores. A gente observa que em outras RAs, ainda pouco arborizadas, a temperatura chega a 2ºC a mais na mesma hora do dia”, informa Raimundo Silva. O DPJ se encarrega, no momento, de intensificar a arborização em cidades mais novas do DF, como Sol Nascente/Pôr do Sol e Vicente Pires. A beleza da vegetação também é apreciada por pedestres e motoristas nos 600 canteiros ornamentais espalhados pelo DF O Parque da Cidade é um dos locais com a arborização mais diversa em Brasília. Imensos cambuís produzem sombra em seus estacionamentos. Mas ali podem ser encontradas belas quaresmeiras – com suas flores rosas e roxas –, fisocalinas, jenipapos e outras. No Setor Policial Sul, quem dá o tom são as paineiras. Em especial nos meses de março e abril, as flores rosas estão em seus galhos e forram os gramados do setor. “São lindas demais essas paineiras, uma beleza fantástica”, aponta a estudante Andreia Oliveira, 55 anos, brasiliense, e que reconheceu na hora a “barriguda”, como também é chamada a árvore, devido à saliência em seu tronco. “Apesar do calor, da seca, dá prazer andar pela cidade e apreciar essa natureza toda”, diz. São cerca de 150 mil espécies plantadas em todas as RAs, segundo a Novacap. O Balão do Aeroporto tem o maior canteiro da cidade e abriga uma dezena de espécies diferentes que o mantêm florido o ano inteiro Outro apreciador das plantas da capital é o autônomo Luiz Simões, 64. Ele deixou a Asa Norte e foi morar no Grande Colorado, segundo ele, para ter mais espaço e cultivar seus arbustos e flores. “Aqui é um lugar encantador. Os canteiros estão lindos, tantas árvores do cerrado, as frutíferas também. Além de fazer bem à saúde, as árvores embelezam tudo”, pontua. Leia também Fonte de inspiração musical desde a inauguração Profetizada por Dom Bosco, Brasília é conhecida pela diversidade religiosa Um show de cores A beleza da vegetação também é apreciada por pedestres e motoristas nos 600 canteiros ornamentais espalhados pelo DF. Um show de cores, apresentado por espécies como zíneas, sálvias, flocos, perpétuas, petúnias, cravos, etc. O Balão do Aeroporto, o maior dos canteiros, abriga uma dezena de espécies diferentes que o mantêm florido o ano inteiro, em época de chuva ou de estiagem. Entre 30 e 50 espécies de flores são cultivadas no Viveiro I, no Park Way, e distribuídas pelos pontos ornamentados. Em torno de 90% das sementes são adquiridas no mercado nacional ou internacional. Os canteiros são vistoriados semanalmente por técnicos e paisagistas da companhia, que fazem o controle de praga e de adubação. Uma vegetação tão bela e bem-cuidada se tornou com o passar dos anos uma marca registrada da capital do Brasil. Sinônimo de muitos flashes, encantos e surpresa para os que pisam na cidade todos os meses.