A limpeza correta do cantinho do pet ajuda a mantê-lo saudável

Estar em um ambiente higienizado é importante para cães e gatos, assim como é para as pessoas. No entanto, existem algumas particularidades a que os tutores devem ficar atentos

A limpeza correta do cantinho do pet ajuda a mantê-lo saudável

Carolina Marcusse

A tutora da vira-lata Valentina leva a caminha e outros itens da cadela para lavar em uma lavanderia especializada em animais - (crédito: Arquivo pessoal) A tutora da vira-lata Valentina leva a caminha e outros itens da cadela para lavar em uma lavanderia especializada em animais - (crédito: Arquivo pessoal) Ter animais em casa é sinônimo de felicidade e diversão para toda a família. No entanto, patas sujas e bagunça podem fazer parte dessa combinação. Por isso, além da higienização individual dos bichos, é necessário limpar os locais que eles frequentam e os itens que costumam utilizar, desde as camas e os brinquedos até os sofás e os tapetes. Esse cuidado não é uma preocupação em excesso. A médica veterinária Isabela Lacerda, que faz atendimentos em domicílio, reforça que manter um ambiente limpo garante saúde, conforto e bem-estar para todos, além de ser importante para a prevenção de diversas doenças e complicações. Ela explica que, assim como os humanos têm alergias e irritações, cães e gatos também podem apresentá-las: “Observamos um número crescente de animais alérgicos a contaminantes ambientais, como a poeira, o pólen, os ácaros e outros, tornando essa limpeza frequente ainda mais essencial”. Perigos e precauções A desatenção com a faxina pode, inclusive, favorecer a proliferação de ectoparasitas. No caso de pulgas e carrapatos, além da utilização de coleiras protetoras, a dedetização é essencial para prevenir e eliminar esses pequenos animais que têm o hábito de alojar seus ovos em frestas e que podem causar consequências graves, como anemias e outros problemas. Essas cautelas também são importantes para controlar a sarna, que demanda, além do tratamento indicado por veterinários, local e animal higienizados. PUBLICIDADE Quanto ao piso e às áreas comuns dentro de casa, a orientação do uso de água, sabão e desinfetantes é suficiente. Já para a limpeza de ambientes onde há um número grande de fezes e contaminantes, como canis e gatis, é necessário que sejam utilizados produtos específicos, geralmente encontrados em petshops ou lojas especializadas. E, caso haja infestação de algum parasita, deve haver acompanhamento do caso por um profissional para determinar o procedimento adequado. Para donos de lares que têm jardins e áreas externas, o cuidado deve ser redobrado e a faxina feita com frequência nas casinhas dos bichos, que correm o risco de ser frequentadas por outros animais que podem carregar doenças e sujeiras. Os gramados também precisam ser observados, mantidos bem aparados e sem restos de entulhos ou dejetos orgânicos. Outro problema comum nesses ambientes é que estão sujeitos a ações naturais, como tempestades e umidade, o que pode levar a mofo e outros transtornos. Lavanderia especializada Quando se trata de lavagem envolvendo camas, edredons e almofadas, geralmente há muitos empecilhos que dificultam esse processo, como a dificuldade de lavar estofados e como limpá-los adequadamente. Mas há, no mercado, lavanderia especializada em lavagem de móveis e acessórios relacionados aos animais e seus donos. A PetLav Lavanderia, por exemplo, oferece serviços de higienização de sofás, colchões, roupas, tapetes e mais uma série de itens, tomando cuidado para não danificar os materiais no processo. Kamila Jhoplin, veterinária e tutora da vira-lata Valentina há cinco anos, conta que já levou a cama da cadela na lavanderia anteriormente, pela praticidade e por ser um serviço personalizado que utiliza produtos antibactericidas. Ela conta que lavar alguns itens em casa pode ser complicado por causa do tamanho e porque não são todos que podem ser colocados diretamente na máquina de lavar. E, mesmo quando há essa possibilidade, pode haver necessidade de higienização do equipamento após o uso. Além das questões sanitárias envolvidas, as do cotidiano também são relevantes. Odores e aparência de sujeira tornam a convivência mais desagradável para as pessoas que visitam e convivem no ambiente. Excesso de pelos, momentos ocasionais quando o animal passa mal, restos de terra e sujeiras da rua causadas pelos tradicionais passeios atrapalham a qualidade de vida, a estética e a higiene do ambiente. Brinquedos e cuidados Nas saídas a parques e lugares frequentados por diversos animais, a veterinária Isabela Lacerda faz o alerta que a contaminação por endoparasitas, os vermes intestinais, pode ocorrer via oral, e um brinquedo que tenha passado por um ambiente contaminado pode transmitir a forma infectante do parasita até a boca do animal. Para evitar esse problema, são necessárias a vermifugação em dia e a limpeza dos brinquedos ao término do passeio. Essas preocupações gerais são importantes para animais domésticos no geral, mas os gatos têm suas particularidades. As caixas de areia que utilizam devem ser limpas superficialmente todos os dias, descartando a parte utilizada da areia, e devem ser completamente lavadas, no mínimo, uma vez por semana com produtos específicos. E, claro, se o felino deixar parte da areia cair no chão, este deve ser lavado. Contudo, a atenção deve ser equilibrada e exageros podem causar malefícios aos animais. A interação com produtos químicos pode ser uma das causas de dermatites de contato e alergias, principalmente em raças que já têm predisposições a essas condições. Apesar de a limpeza constante ser importante, também é essencial deixar itens como roupas, peitorais e camas secarem corretamente, pois a umidade pode causar incômodos como coceiras e problemas de pele, que demandam uma série de tratamentos. *Estagiária sob a supervisão de Sibele Negromonte