Eventos voltados para a proteção da mulher na Estrutural

Programação da Área de Segurança Prioritária (ASP), evento da SSP, terá palestras, atendimentos e oficinas nos próximos três meses na cidade

Eventos voltados para a proteção da mulher na Estrutural

AGÊNCIA BRASÍLIA* | EDIÇÃO: FREDDY CHARLSON O projeto Área de Segurança Prioritária (ASP), lançado pela Secretaria de Segurança Pública (SSP/DF), elaborou uma programação específica para o público feminino, na Cidade Estrutural, para os próximos três meses. Serão palestras, atendimentos, orientações e oficinas voltadas para as mulheres. “Lançamos um painel interativo para o acompanhamento dos feminicídios ocorridos no Distrito Federal desde a implementação da Lei do Feminicídio, em 2015. A proteção da mulher é prioridade para a Segurança Pública e para o Governo do Distrito Federal. Durante a realização da ASP, na Estrutural, é necessário promover ações específicas para esse público e assim vamos fazer”, ressalta o secretário de Segurança Pública, delegado Júlio Danilo. Foto: Divulgação/SSP-DF Policiais da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam I) darão orientações para a população sobre a Lei Maria da Penha, até este sábado (26), e novamente nos dias 10 e 24 de julho | Foto: Divulgação/SSP-DF A programação da ASP voltada para a população local foi dividida em três blocos, pois a duração média do projeto na região será de três meses. No primeiro bloco serão oferecidos diversos serviços, como emissão de carteiras de identidade e de trabalho, cursos profissionalizantes, atendimentos jurídico e psicossocial e atendimento com foco nas mulheres, entre outros. O objetivo é suprir demandas da comunidade relacionadas aos órgãos governamentais. O segundo eixo de ações será voltado aos projetos sociais e terá foco na juventude, que poderá participar de oficinas artísticas, esportivas, culturais e formativas. No terceiro e último bloco, a atuação da Segurança Pública será priorizada em espaços públicos, por meio da intervenção do grafite e atividades comunitárias, como cursos e plantio de horta, explica a coordenadora de Políticas Sociais da SSP/DF, Marina Fernandes. Equipe do programa de Prevenção Orientada à Violência Doméstica e Familiar (Provid), da Polícia Militar do Distrito Federal, participa da ação, até este sábado (26), com orientações ao público “A programação inclui ações de prevenção social e enfrentamento à violência doméstica e familiar voltadas para meninas e mulheres, a fim de possibilitar o reconhecimento dos diversos tipos de violência praticados, bem como levar o conhecimento quanto às ações e caminhos possíveis para a superação dos abusos sofridos”, explica a coordenadora de Suporte Operacional da Subsecretaria de Prevenção à Criminalidade, Rosineide Sá. “A violência que ocorre no núcleo familiar é complexa e multifatorial e para superá-la é necessário disseminar informações qualificadas e garantir o apoio às mulheres e meninas para se sintam acolhidas pelos órgãos de proteção”, diz. Nesta quinta-feira (24), por exemplo, foi realizada a palestra Valorização da Mulher e a Arte de Viver Feliz, ministrada pela policial civil, psicanalista e diretora de Prevenção Social das Mulheres da Subsecretaria de Prevenção a Criminalidade (Suprec), da SSP/DF, Deise Lucy. Durante a palestra, na Igreja Católica Nossa Senhora do Encontro com Deus, foram abordados temas como felicidade, dignidade e fortalecimento da autoestima, atitudes que fortalecem o respeito, família, origem dos relacionamentos saudáveis e enfrentamento à violência doméstica e familiar. Na sequência da palestra, foi realizada uma oficina de pintura com as participantes. “As duas atividades abordaram que a felicidade é um caminho a ser percorrido com a vivência do respeito, da dignidade e do fortalecimento da autoestima. E que mulheres que se valorizam não se submetem e nem aceitam a violência doméstica contra elas”, explicou Deise. Deam Móvel Policiais lotados na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam I) orientarão até este sábado (26), e novamente nos dias 10 e 24 de julho, a população sobre a Lei Maria da Penha. “A ação tem como objetivo conscientizar mulheres vítimas de violência, bem como da população em geral, em relação à importância do registro policial. Serão distribuídas cartilhas com informações sobre a lei e sobre medidas protetivas. E, ainda, em relação ao registro da Maria da Penha On-line”, informou a titular da Deam I, delegada Carolina Litran. Leia também Defesa Civil distribui cestas básicas na Estrutural ASP, na Estrutural, também terá programação cultural Painel interativo permitirá acompanhar registro de feminicídios De acordo com a delegada, não será possível registrar ocorrências na Deam Móvel, que ficará no estacionamento da Praça da Juventude, devido às medidas sanitárias em decorrência da covid-19. “Estaremos junto à população fazendo orientações, mas nos casos que demandem o registro de ocorrência, vamos pedir para elas procurarem a 8ª Delegacia de Polícia, que funciona na cidade, ou a Delegacia Eletrônica, da PCDF”, completa a delegada. Equipe do programa de Prevenção Orientada à Violência Doméstica e Familiar (Provid), da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), também estará, até o próximo sábado (26), dando orientações ao público. E a Secretaria da Mulher promoverá rodas de conversa, nos dias 26 de junho e 14 de julho, no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), da Estrutural. O tema será a promoção dos direitos e saúde da mulher. *Com informações da SSP/DF