Bolsonaro sobre possível nova cirurgia após facada: “Mais um desafio”

Presidente relembrou tentativa de assassinato em Juiz de Fora (MG), em setembro de 2018, quando ainda era candidato ao Palácio do Planalto

Bolsonaro sobre possível nova cirurgia após facada: “Mais um desafio”

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) falou, nesta quarta-feira (14/7), sobre “mais um desafio” após o atentado a faca sofrido em setembro de 2018, em Juiz de Fora (MG). O chefe do Executivo está internado desde a madrugada desta quarta, quando deu entrada no Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília, com dores abdominais. De acordo com a Secretaria de Comunicação da Presidência, Bolsonaro foi diagnosticado com uma obstrução intestinal e precisará ser transferido para São Paulo. Na capital paulista, ele passará por novos exames para avaliar a necessidade de eventual cirurgia de emergência. Caso seja realizado, será o sétimo procedimento cirúrgico a que o presidente é submetido desde o atentado. “Mais um desafio, consequência da tentativa de assassinato promovida por antigo filiado ao PSOL, braço esquerdo do PT, para impedir a vitória de milhões de brasileiros que queriam mudanças para o Brasil. Um atentado cruel não só contra mim, mas contra a nossa democracia”, escreveu o presidente (leia a íntegra do comunicado mais abaixo). Na publicação feita nas redes sociais, Bolsonaro agradeceu o apoio e as orações que tem recebido. “É isso que nos motiva a seguir em frente e enfrentar tudo que for preciso para tirar o país de vez das garras da corrupção, da inversão de valores, do crime organizado, e para garantir e proteger a liberdade do nosso povo”, prosseguiu. E finalizou: “Estaremos de volta em breve, se Deus quiser. O Brasil é nosso!”. Bolsonaro foi submetido a um procedimento odontológico em 3 de julho e tem apresentado soluços desde então. Ainda pela manhã, o Planalto informou que o presidente iria fazer exames para descobrir a causa dos soluços. O mandatário deve permanecer em observação por um período entre 24 e 48 horas, não necessariamente no hospital. Até as 16h desta quarta, o Metrópoles confirmou que os ministros Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), Marcelo Queiroga (Saúde) e Paulo Guedes (Economia) visitaram o presidente. conteudo patrocinado Nova pílula masculina aumenta a energia do homem após os 40 anos de idade ERECTIN Nova pílula masculina aumenta a energia do homem após os 40 anos de idade Anvisa libera estimulante natural para homens acima dos 40 anos de idade SILDENAX Anvisa libera estimulante natural para homens acima dos 40 anos de idade Conquiste cada vez mais espaço no mercado de transporte de cargas. Participe do Quiz FreteBras FRETEBRAS Conquiste cada vez mais espaço no mercado de transporte de cargas. Participe do Quiz FreteBras Mais sobre o assunto Presidente Jair Bolsonaro fala com a imprensa após o encontro com presidente do STF Luiz Fux 2 Brasil Bolsonaro será levado a SP para novos exames e eventual cirurgia Política Mourão diz que Bolsonaro está internado devido à facada de 2018 Presidente Jair Bolsonaro fala com à imprensa após o encontro com presidente do STF Luiz Fux 1 Guilherme Amado Cirurgião ainda avalia se Bolsonaro será operado Política Bolsonaro “está bem e totalmente medicado”, diz ministro das Comunicações Compromissos são cancelados De acordo com a agenda divulgada na noite de terça-feira (13/7), Bolsonaro teria quatro compromissos nesta quarta. Todos foram cancelados. Pela manhã, às 8h, o chefe do Executivo participaria da oitava reunião do comitê de enfrentamento à Covid-19, além de lançar novas ações para o “Novo Ensino Médio”, às 10h. Os dois compromissos seriam realizados no Palácio do Planalto. Às 11h, Bolsonaro participaria de encontro entre os presidentes dos poderes Judiciário, Executivo e Legislativo. Após dar entrada no hospital, no entanto, a reunião, que ocorreria na sede do Supremo Tribunal Federal (STF), foi cancelada. No período da tarde, às 15h, também no Planalto, o chefe do Executivo se encontraria com o senador Roberto Rocha (PSDB-MA) e o deputado Lucas Vergílio (Solidariedade-GO). O Metrópoles entrou em contato com o Palácio do Planalto para saber se já estão definidas agendas para quinta-feira e sexta-feira, mas não houve retorno até a última atualização desta reportagem. Íntegra do comunicado – Mais um desafio, consequência da tentativa de assassinato promovida por antigo filiado ao PSOL, braço esquerdo do PT, para impedir a vitória de milhões de brasileiros que queriam mudanças para o Brasil. Um atentado cruel não só contra mim, mas contra a nossa democracia. – Por Deus foi nos dada uma nova oportunidade. Uma oportunidade para enfim colocarmos o Brasil no caminho da prosperidade. E mesmo com todas as adversidades, inclusive uma pandemia que levou muito de nossos irmãos no Brasil e no mundo, continuamos seguindo por este caminho. – Agradeço a todos pelo apoio e pelas orações. É isso que nos motiva a seguir em frente e enfrentar tudo que for preciso para tirar o país de vez das garras da corrupção, da inversão de valores, do crime organizado, e para garantir e proteger a liberdade do nosso povo. – Peço a cada um que está lendo essa mensagem que jamais desista das nossas cores, dos nossos valores! Temos riquezas e um povo maravilhoso que nenhum país no mundo tem. Com honestidade, com honra e com Deus no coração é possível mudar a realidade do nosso Brasil. Assim seguirei! – Que Deus nos abençoe e continue iluminando a nossa nação. Um forte abraço!