Censo escolar aponta que menos de 10?s escolas retomaram aulas presenciais em 2020

Levantamento foi realizado entre fevereiro e maio de 2021 e apontou problemas na adaptação ao ensino remoto

Censo escolar aponta que menos de 10?s escolas retomaram aulas presenciais em 2020

Amanda Oliveira (crédito: Sigma/Divulgação) Nove em cada dez escolas ao redor do país suspenderam as aulas presenciais devido à pandemia de covid-19. Em um cenário como este, apenas 5% das escolas públicas disponibilizaram acesso gratuito à internet para estudantes. É o que revela o Censo Escolar, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia vinculada ao Ministério da Educação (MEC), divulgado nesta quinta-feira (8/7). O levantamento traz informações sobre a oferta de ensino remoto e quais foram as estratégias utilizadas durante o período. Os dados foram obtidos por meio de um questionário enviado às escolas das redes pública e privada entre os meses de fevereiro e maio de 2021, durante a segunda etapa do Censo Escolar 2020. Com uma média de 279 dias de escolas com portas fechadas, a metodologia mais utilizada pelos educadores para dar continuidade aos trabalhos na educação básica foi a realização de reuniões virtuais. O ambiente digital, no entanto, não é de fácil acesso para todos. Neste contexto, os números revelam que as desigualdades sociais despontaram como agravantes no processo de aprendizagem. Escolas da rede privada tiveram menos dificuldade no processo de adaptação. Cerca de 70% delas permaneceram fechadas no ano passado, mas puderam seguir o cronograma previsto, enquanto na rede pública, 98,4% suspenderam as atividades presenciais e 53,3% mantiveram o calendário escolar. Para o presidente do Inep, Danilo Dupas, as respostas ao questionário permitem não só avaliar os estudantes, mas compreender as estratégias utilizadas pelos gestores. “Os resultados, de caráter censitário, podem auxiliar o Ministério de Educação (MEC) e os secretários estaduais e municipais de ensino na tomada assertiva de decisões. É este o papel do Inep: gerar informações relevantes para o planejamento de ações de enfrentamento e políticas educacionais”, defendeu. Segundo o secretário de Educação Básica do Ministério da Educação (SEB/MEC), Mauro Luiz Rabelo, os resultados vão auxiliar na tomada de decisão das autoridades competentes. “As informações divulgadas pelo Inep agregarão, de forma substancial, o Painel de Monitoramento da Educação Básica no Contexto da Pandemia”, afirmou. A plataforma exibe, ainda, a quantidade de casos de infecção pela covid-19 a cada mil estudantes.